Paixões incorrigíveis


Ilustração: Ken Lo
Hoje no Brasil é comemorado Dia dos Namorados, o bombeamento de informações com frases clichês como “o amor está no ar” me fez escrever esta publicação.

Vou tentar expressar a minha opinião de forma rápida e clara sobre esse assunto, pois as pessoas próximas me dizem que sou intenso ao responder, por exemplo, uma simples mensagem no WhatsApp.

Escolhi começar falando sobre “Paixão”. Você sabia que as pessoas se apaixonam apenas duas vezes na vida? Não estou inventando nada, CALMA!!! Essa informação é segundo pesquisa realizado pela Siemens Festival Nights com 2.000 participantes.

Ilustração: Ken Lo

Se esse estudo estiver correto eu só tenho mais uma chance para se apaixonar novamente, pois minha primeira e única paixão foi pela minha primeira namorada na fase da adolescência. Eu tinha 15 anos, ela era 3 anos mais velha e nós começamos o relacionamento nos intervalos dos ensaios da Banda Marcial da cidade onde eu morava. Sim, eu era da percussão e ela era do musical. Ahhhhhhh o amor está no ar! (SQN). A história é longa, por esse motivo irei encerrar por aqui.

Eu toquei nesse contexto apenas para situar o que realmente é paixão. Não ficou claro? Vamos recorrer ao nosso velho e bom dicionário... No Aurélio a palavra ''paixão'' está definida como movimento violento, impetuoso, do ser para o que ele deseja. Ou ainda: atração muito viva que se sente por alguma coisa ou alguém; arrebatamento, cólera; amor, afeição muito forte, entre outras definições.

Após sete anos que isso aconteceu, eu não tenho vergonha em dizer que ninguém me fez sentir apaixonado. Antes que apontem o dedo na minha cara e façam julgamentos, já irei deixar registrado que fiquei com outras pessoas e ainda não aconteceu a segunda paixão. Eu devo ficar feliz por ter mais uma chance? Não sei, mas queria que as pessoas realmente fossem sinceras com seus sentimentos.

Ilustração: Ken Lo

Dias atrás, por exemplo, fui numa festa com algumas amigas e és que presencio a seguinte cena: O rapaz que tem namorada ficando com outra garota. Eu não estou dizendo que A, B ou C está errado... O ponto que quero chegar é:

  1. Se você realmente quer namorar, seja fiel. Pode ir nas festas sem a namorada, mas não seja desleal mesmo que ela viva em outra cidade. Caso você tenha dúvidas que sua namorada não respeita o relacionamento... Colega sinto muito em dizer, mas aí já problema teu por ter começado um namoro à distância.
  2. Se você estiver numa balada de “boas”, chega alguém pedindo ficar com você e mesmo que você saiba que aquela pessoa está em um relacionamento sério... Amigo(a) pelo amor de Deus, põe a mão na tua consciência... Se hoje você brinca, amanhã você será brinquedo.

Ilustração: Ken Lo

Para quem não me conhece, eu sou pernambucano e moro há 4 anos no interior de São Paulo e acredito que essa mudança em minha vida foi um choque cultural, comportamental e tudo AL. (risos) Gente é sério, eu vejo um monte de relacionamentos de pessoas totalmente inseguras, ciumentas ao extremo e que não confiam na pessoa que está namorando. Eu penso da seguinte forma:

Namore, mas não viva somente uma vida. As pessoas tem mania quando começa a namorar de se distanciar dos amigos, sem falar que a primeira coisa que fazem (me desculpa gente, mas vou ter que falar!) é criar um único perfil na rede social e colocam, por exemplo, “Bianca Gabriel”. Eu particularmente acho isso sem “nexo”, para não falar outra coisa. Depois não reclamem porque o tio Zuckerberg diz que os brasileiros estragaram o Facebook pois não sabem usar corretamente.

A respeito do namoro e as amizades, eu acredito que cada um tem que ter seu momento com os seus respectivos amigos e amigas. Não é nenhuma novidade que um dia tem 24 horas, o que custa dividir o seu tempo de forma adequada. Você pode dizer que sou exagerado, mas conheço casais que não se desgrudam nem na hora do banho.

Ilustração: Ken Lo

Depois quando terminam o namoro é aquela dor de cabeça, lá vai fazer um novo perfil e reaproximar novamente dos amigos. Amigo que é amigo já manda o papo reto: “Porra, levou pé na bunda e agora vem aí com rabinho entre as pernas né? Lembrou da nossa existência né?”.

Eu tenho muito pra falar, mas não quero estender esta publicação e deixar cansativa a leitura. Quero saber a sua opinião caro leitor(a) a respeito de tudo isso que escrevi?! Tem alguma história? Deixe seu comentário abaixo que estarei lhe respondendo.

Já se apaixonou hoje? Dizem que amor só de Mãe, paixão só de Cristo. Quem quiser me amar, podemos conversar sobre! hahaha. Aposto que você automaticamente completou com a palavra "SOFRA!".

ESCRITO POR:
Elissandro Persil  é fundador do About Jovem. Acredita que viver é bom, viver conectado é melhor ainda. Aos 22 anos o pernambucano que atualmente reside no interior de São Paulo, é estudante de Publicidade e Propaganda, divide seu tempo com colaborações em outros sites e blogs. É entusiasta do compartilhamento de conhecimento e da interação com seus leitores.
Comentário(s)
0 Comentário(s)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe um Comentário: