"Não reagir a um assalto!", afirma Tony Xavier


No último dia 30, Tony Xavier de 23 anos, foi agredido por dois garotos na rua, quando estava voltando da academia. Ele desabafa em seu perfil no Facebook o que aconteceu naquele dia: 
❝Quem me conhece sabe que não curto esse tipo de exposição, postagem. Mas a violência/crueldade está passando, ou já passou de todos os limites. Só nesse mês de junho tentaram assaltar o local onde eu estava 4 vezes, dessas 4, 2, eu fui o alvo. Ontem não tive tanta sorte, eu estava voltando da academia na Praça da Árvore, às 19:40 aproximadamente, passando pela Av. Jabaquara (próximo à estação Saúde, aqui na Zona Sul de São Paulo), quando apareceram dois garotos, acredito que menores de idade. Queriam o meu celular, que estava no meu bolso, não sei o que me passou pela cabeça, mas não entreguei, o maior deu um soco no meu rosto enquanto o menor tentava me derrubar, eu tentando me defender, sair dali, não consegui, quando o maior conseguiu me derrubar, começaram a me chutar, foram muitos chutes, principalmente no rosto e na cabeça, pensei que ia morrer, parecia que eu ia desmaiar de tanta dor, mesmo protegendo o rosto com uma das mãos, mas Graças a Deus não perdi a consciência. Foi um momento horrível onde eu não tinha o que fazer, apenas aguardar até que tudo aquilo acabasse, até que ouvi uma mulher gritando para pararem, me deixaram em paz. Quando consegui levantar (é, acredito que a mulher estava dentro do ônibus que estava parado no trânsito, porque ninguém me ajudou), fui procurar algum lugar para que me socorressem, meu nariz estava sangrando MUITO, por sorte tinha uma farmácia próxima, "lavei" a farmácia de sangue, tinha bastante nas minhas mãos, roupas, enfim, meu rosto/corpo estava todo ensanguentado, a farmacêutica, depois que cuidaram de mim, falou que tinha pensado que eu tinha levado um tiro de tanto sangue que tava nas minhas roupas e que eu estava segurando. Liguei para a minha mãe para que me buscasse na farmácia e me levasse ao hospital, porque pensei que meu nariz e minha perna estavam quebrados, mas graças a Deus não quebrei nada no meu corpo, agora na foto, o que sobrou de mim, lógico que bem melhor do que estava quando tudo aconteceu.
As feridas cicatrizarão, o inchaço e os hematomas sumirão, mas o mais triste de tudo isso foi a falta de compaixão daqueles garotos, tão novos e ao mesmo tempo tão impiedosos e tudo isso por conta de um smartphone. Lógico que eu deveria ter entregado de primeira e tudo mais, mas na hora, não sei o que passou/passa pela minha cabeça, a reação é a contrária da que meus pais e as pessoas sempre disseram. É uma situação muito triste e complicada, mas graças a Deus terminou que eu não quebrei nada ou até mesmo que não morri. Obrigado a todos que se preocuparam comigo, de coração. E não façam como eu, não reajam a nenhum tipo de assalto. Não se sabe o que pode acontecer.❞



Quem me conhece sabe que não curto esse tipo de exposição, postagem. Mas a violência/crueldade está passando, ou já...
Posted by Tony Xavier on Terça, 30 de junho de 2015


Reagir a assalto é um comportamento instintivo. Mantenha a calma. Não reaja caso seja vítima de assalto. As possibilidades de sucesso são mínimas com este tipo de atitude.://capricho.abril.com.br/vida-real/infelizmente-sei-nao-serei-ultima-pessoa-vitima-homofobia-afirma-gabriel-kowalczyk-803447.shtml
Comentário(s)
0 Comentário(s)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe um Comentário: