Síndrome dos 20 e poucos anos


Todo mundo deve ter lido a crônica "Síndrome dos 20 e poucos anos" do tal Autor Desconhecido, não é? Se você não sabe basta dá play no meu vídeo abaixo!


Nessa altura do campeonato, já podemos dizer que temos opinião própria, estamos desenvolvidos e reconhecemos se estamos fodidos ou bem sucedido. Muitas coisas já não são de muita importância, enquanto outros são essenciais, bem-estar, paz de espírito e alma, e para a estabilidade social e financeira (de outra forma o tempo se torna curto).

É uma boa idade, os adolescentes não estão na meia idade, apenas os adultos são responsáveis ​​e maduros (ou não). Também é uma fase difícil, porque, como eu disse, o tempo torna-se curto, especialmente aqueles que ainda não alcançaram seus objetivos. E a consciência pesa com diferentes projetos de lei, planos de carreira e com quem se relacionar.

Seus amigos são realmente seus amigos. Você não tem mais paciência nem tempo a perder com falsidades ou intriguinhas. Você quer vê-los para conversar, relaxar, contar suas notícias, compartilhar alegrias e realizações. De fato, até a cerveja se torna mais saborosa e caipirinha se torna mais doce, não para o efeito de "beber até cair", mas sim, para lembrar os bons velhos tempos voou.

Quanto a relacionamentos românticos, não sei se é com todo mundo, mas comigo hoje "é ou não é". Pode ser um simples caso, um "ficar" mais intenso ou duradouro apenas uma noite, mas cartadas são abertamente. Podemos até ter um amor platônico, mas nada se compara ao "Será que a pessoa gosta de mim?", "Será que a pessoa quer namorar?" Nada disso! É ou não é!

E uma coisa certa para todos nós, com 20, 30, 40 ou muitos anos, esta é a época da vida, temos de aproveitar sabiamente não lamentar o passado no futuro. Atrasado ou não, ainda há muita água para passar neste rio da vida. Viva os 20 e tantos anos!


http://www.aboutjovem.com/2014/03/millyumacoisas.html
Comentário(s)
0 Comentário(s)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe um Comentário: